Infância Missionária

pic

Coordenador: Cristiano dos Santos

Fone: 99608-0575

Assessor: Ir. Adriana Aparecida do Rosario

Fone: 3490-1636

E-mail: cristiano@progresso.com.br

   O que é Infância Missionária? Fundada em 1843 pelo bispo D. Carlos de Forbin-Janson (1785-1844), D. Carlos Augusto Maria José de Forbin-Janson, Bispo de Nancy e de Toul, Primaz da Lorena, despertando-lhe o desejo de salvar a vida de tantos inocentes, aliviar seus sofrimentos e anunciar-lhes o Evangelho de Jesus Cristo. Teve então a idéia de convocar as próprias crianças para enfrentarem o desafio - as crianças ajudariam as crianças -, fundando a Obra da Santa Infância, hoje Infância Missionária, no dia 19 de maio de 1843, em Paris.
    Embora a Obra tenha nascido para socorrer a triste situação das crianças chinesas, logo abriu seus horizontes para o mundo inteiro. O resgate, o batismo, o sustento e a educação das crianças dos povos que não conhecem Jesus Cristo foram, desde o início, os objetivos da Infância Missionária. Um plano ambicioso: prestar todos os socorros materiais, morais, intelectuais e religiosos de que necessitam as crianças de todos os lugares, culturas, raças e crenças.

Qual o trabalho desenvolvido?
 O fato de salvar crianças da morte certa e dar-lhes oportunidade de sobreviver e serem batizadas fez com que o novo projeto de D. Carlos despertasse simpatia e acolhida, enquanto expressão de caridade cristã e solidariedade universal. Assim foram definidos seus objetivos pelo fundador: 
- salvar as crianças da morte e da miséria, 
- batizá-las e educá-las como cristãs; 
- prepará-las  para  serem  apóstolos  de  outras crianças, orientando-as  na vocação e profissão.

Quem pode participar da Infância Missionária? 
    Os grupos da Infância Missionária são formados por 12 crianças, que, simbolicamente, lembram os Apóstolos, aos quais Jesus confiou a Missão de evangelização até os confins do mundo (cf. Mt 28,16-20). São crianças e adolescentes dos 7 aos 14 anos, que atuam como fermento missionário na escola, na família e na comunidade. Cada grupo escolhe uma criança ou adolescente como Coordenador, que anima os encontros e distribui as atividades, com a ajuda de um Assessor adulto. Os grupos devem inserir-se na pastoral de conjunto da paróquia e diocese, e cultivar uma comunicação constante com o pároco, com as coordenações missionárias e com os conselhos de pastoral. 

Na Infância Missionária, os protagonistas são as crianças e adolescentes. A coordenação dos grupos é por conta deles. O adulto que os auxilia é apenas um assessor que:
Responsabilidades e atuem com espontaneidade e liberdade;

Fomenta o espírito missionário universal nos grupos, como formador criativo e perseverante;
Programa a ação missionária, de forma continuada, no plano de evangelização da comunidade;

É sinal de unidade e comunhão para os grupos, garantindo que o trabalho esteja integrado na pastoral de conjunto da comunidade local;

prepara com os coordenadores de grupo os encontros semanais e outras atividades.
 

Quando surgiu a IM na Diocese? 
Surgiu com Dom Alberto Forst, em seu episcopado em meados do ano de 1992, com as Paroquias Bom Jesus Catedral Imaculada conceicao e paroquia São Jose.

Quem coordena os trabalhos da Infância hoje na Diocese de Dourados? 
Os responsáveis pela IAM em nossa diocese são: Coordenador Diocesano Seminarista Cristiano Santos, Colaboradora Espiritual IR. Adriana e a Coordenador do Regional Cristiano Santos Seminarista. 
 

Quais experiências vividas?
Passamos por um momento sem coordenação tanto que diocesano e a nível regional, mas a partir de fevereiro deste ano  estamos somando forças para  estruturar novamente os grupos que existem, mas que se perderam do carisma fundamental, que é criança evangelizando criança, o coordenador passou por varias formações e estudou sobre a importância e valorização  em evangelizar as crianças e adolescentes e estamos buscando sempre pessoas que amam este trabalho missonario, para dinamizar e contribuir com este movimento.
 

Quem pode ajudar no trabalho da Infância Missionária?
 Pessoas que já contribui com alguma pastoral ou movimento da paroquia, e que gostam de crianças, adolescentes que estão em estágios da catequese, e as crianças que ainda não entram na catequese são os protagonistas da IAM

1.    Um versículo ou fala do Papa ou até mesmo de Dom Henrique sobre a importância da Infância Missionária. No dia 06 de janeiro deste ano Papa Francisco durante a oração do Angelus recordou o dia mundial da Infancia Missionaria e Adolescencia missionaria “ recordemos também que a epifania é o dia mundial da IAM, é a festa das crianças que com a sua oração e com seus sacrifícios, ajudam os coetâneos mais necessitado, fazendo-se missionários e testemunhas de fraternidade e de partilha”