CNBB manifesta gratidão a dom Segismundo Martinez, bispo emérito de Corumbá (MS)

pic

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ao receber a notícia de que o Santo Padre, Papa Francisco, acolheu nesta quarta-feira, 19 de dezembro, o pedido de renúncia de dom Segismundo Martinez Alvarez ao governo pastoral da diocese de Corumbá (MS) enviou ao prelado uma mensagem de agradecimento. Confira a íntegra abaixo.

Agradecimento da CNBB a dom Sergismundo Martinez Alvarez

 

 Brasília-DF, 19 de dezembro de 2018

Prezado irmão dom Segismundo Martinez Alvarez.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ao receber a notícia de que o Santo Padre, Papa Francisco, acolheu nesta quarta-feira, 19 de dezembro, o seu pedido de renúncia ao governo pastoral da diocese de Corumbá (MS), vem manifestar gratidão pelo seu percurso de serviço à Igreja como bispo.

Reconhecemos, com alegria, que os seus 13 anos de pastoreio foram marcados por realizações importantes para a caminhada do Povo de Deus nesta centenária Igreja Particular que é a primeira diocese do estado do Mato Grosso do Sul.

Trazemos as palavras do Papa Francisco, pronunciadas durante homilia na Casa Santa Marta em maio de 2017, para saudar o início de sua emeritude: “o pastor despede-se e conserva no coração a paz de saber que não governou a Igreja com acomodações. Não recuou […] Sempre de coração aberto à voz de Deus: deixo isto, verei o que o Senhor me pede. E aquele pastor sem acomodações agora é um pastor a caminho. Porque não se apropriou do rebanho”.

O lema episcopal que o senhor escolheu e iluminou o seu ministério é uma constatação que traz profundo e necessário conforto espiritual: “Dives in Misericordia”(Rico em misericórdia). Uma constatação explicada por São João Paulo II em Encíclica com este mesmo título publicada em 1980: Rico em misericórdia “é Aquele que Jesus Cristo nos revelou como Pai e que Ele, seu próprio Filho, nos manifestou e deu a conhecer em Si mesmo”.

Enviamos o nosso abraço fraterno, nossas preces e nossa amizade.

Em Cristo,

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB