Por Toda A Vida. Do Começo Ao Fim! A Vida em primeiro lugar.

pic

Estimados Irmãos em Cristo das Dioceses e Paróquias do Regional Oeste 1, somos convidados pela Igreja a aprofundar a reflexão e ação na defesa e valorização da Vida, desde a sua concepção até o seu declínio natural, de maneira especial, durante a Semana Nacional da Vida, que está sendo celebrada de 1 a 7 de outubro, e o Dia do Nascituro, no dia 8 de outubro.

A Semana Nacional da Vida, chama-nos a atenção para vivermos essa importante missão: “a de nos tornarmos promotores da vida”.

Para que a promoção da vida seja posta em prática, é necessário agir. Algumas ações estão propostas no subsídio Hora da Vida, preparado pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF), o Movimento Brasil Sem Aborto e o grupo Promotores da Vida. O material sugere às famílias, que  atendam ao chamado do Papa Francisco para uma Igreja em saída, com visitas a gestantes, acolhida e auxílio a mulheres grávidas que queiram abortar; aproximação e acompanhamento a mulheres que já abortaram, ajuda aos marginalizados.

Sugere-se também que: As escolas, se possível, trabalhem os valores da vida e da família; as comunidades, além de intensificar a oração pela vida e famílias, promovam estudos e palestras sobre os valores da vida humana ou outros temas de interesse em escolas, universidades e comunidades em geral, podem ser produzidos e sugeridos

programas que enalteçam a vida nos meios de comunicação. Importante também seria apresentar testemunhos de casais, de famílias, jovens e religiosos/as. Celebração eucarística, mobilizações urbanas, vigília pela vida nas comunidades; adoração ao Santíssimo em prol dos nascituros; procissão luminosa, marcha pela vida, peça teatral com o tema: “A fecundidade do amor na Família”; missa de encerramento em ação de graças pelas famílias e pelos nascituros.

Precisamos nos atentar que o contexto atual, exige da nossa ação evangelizadora, um profundo ardor missionário, para ajudar as famílias a não perderem de vista a sua missão primordial, de ser a primeira escola das virtudes sociais de que as sociedades têm necessidade. A família participa decisivamente no desenvolvimento da sociedade. É o lugar privilegiado para forjar no coração dos homens e mulheres os valores perenes, sejam eles espirituais ou civis.

Para tanto, somos convocados, a através de um empenho conjunto do Setor Família, para mais uma vez professar nosso amor à Vida.

Por Solange e Alisson Schila

Coordenação Regional do Setor Família Oeste 1